Follow by Email

quinta-feira, 25 de dezembro de 2014

Robin Williams e a Latinha Verde

Vamos falar sobre os seres humanos?
Cada um com seu jeito mais complexo que o outro tentando encontrar seu caminho para a felicidade, fazendo conexões e criando laços. Cada um com sua maneira de não saber lidar com as situações em sua vida mas que sabem dar os melhores conselhos sobre a vida dos outros. 
Humanos que mentem para te prejudicar e que mentem para te "proteger". Humanos que tem a capacidade de amar e curar numa proporção ridiculamente menor do que a mesma capacidade de odiar e machucar.
Humanos que podem se encher de coisas superficiais para se esvaziar de sua essência assim que se enxergam no espelho e não reconhecem mais o que vêem. 
Eu já vi muitos tipos de humanos, e cada vez fico mais surpreso comigo por não saber sair da rotina> me apegar> confiar> me magoar> perdoar> magoar de novo> ficar em pedaços> acabar a confiança> me fuder. 
Eu sempre faço isso...
E toda vez que termina o ciclo eu digo: é isso ai, não vou confiar em mais ninguém. (algo que nem eu consigo acreditar)
Depois de uma véspera de natal com gosto de vinagre tinto na companhia das melhores ideias que Robin Williams já teve e uma correspondência para uma latinha verde, voltamos a estaca zero. 
Mas eu até fico feliz que seja nesta época do ano, pois ano novo é vida nova, pelo que dizem. 
Então desejo a todos os humanos um ótimo ano novo. Pra que todas as promessas que vocês fizerem no ano novo e que irão durar até o final de janeiro ou menos, possam ser cheias de expectativas. Se temos 12 avos de um ano, pelo menos exercitamos o ato de acreditar no primeiro avo do ano não é mesmo?
Agora, vamos parar de mimimi por que decepção está ai de graça pra todo mundo e depois de tantas quedas eu já estou mais do que acostumado a levantar, superar, recomeçar e blá blá blá...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe sua opinião, vamos todos filosofar juntos hahaha