Follow by Email

sábado, 22 de junho de 2013

A última Bolacha

Frescura tcs tcs tcs tcs... Pode ser frescura tbm....
Muita gente se perguntando, "que que é isso de última bolacha que taaaanto comento" 
Pra quem me conhece, sabe que não é de hoje que eu não como a última bolacha do pacote. E não como mesmo! Acho que nem morrendo de fome eu comeria a última bolacha do pacote, pois ai eu mataria a fome e depois ia ficar em estado de choque pro resto da semana. Eu só não suporto a ideia de que mais uma coisa tenha fim.
É, ridículo! Mas eu deixo o último restinho de coca-cola na geladeira e a última batata frita no pote, a última colherada de brigadeiro na panela. Não me importo que alguém coma e acabe de vez. E até ofereço sempre prq ai não cabe a mim decidir dar um fim naquilo ou não.
Nos ultimos dias vi uma coisa que eu achava maravilinda acabando e até agora estou me perguntando prq disso. Sei que tudo acaba pra que algo novo comece e que sempre há mudanças e por mais que não entendamos elas sempre serão para melhor. Mas eu acho que tem coisas que deveriam ser eternas.
Voltamos de novo naquilo de espernear e fazer manha até ganhar o que queremos. Mas é inevitável. Quando cansamos de bater a cara no muro e entendemos que só vamos dar com os burros n'água, paramos de tentar e começamos a reclamar.
Queria que isso fosse verdade, mas como a minha última crise do twitter mostrou, pra eu esquecer tenho que mudar quem eu sou! a COINCIDÊNCIA tem um limite. Quando muitas coisas são semelhantes, você pode chamar de COINCIDÊNCIA,  mas quando TUDO é semelhante, e quando a parte que não se assemelha se completa, me diz como isso pode não ser chamado de PERFEITO?
Me diz como você não desejar algo assim?! é  uma droga você ver o sonho da sua vida ali, na sua frente, com um sorriso tímido e covinhas do lado, e descobrir que não pode ter, e nem pode tentar lutar por isso. 
Não acredite em tudo o que você pensa, eles dizem. Mas vai falar isso pra um bipolar que nem sabe o que pensar direito. Mesmo sendo bipolar a coincidência se choca em tooodas as minhas personalidades.
Sabe aquele sorriso que a partir do momento que você vê o mundo para? Isso não existe só em música. Parece apaixonaaado e ilusório, quem sabe sonhador de mais. Mas isso existe de verdade e a partir desse sorriso, não importa como, você sabe que fará de um tudo para manter ele ali para sempre, pois é a melhor coisa que você já viu.
Você descobre que consegue vencer seus maiores limites por mais doses daquele sorriso e descobre que seu maior medo se torna realidade. Mas ai você descobre que não pode fazer mais nada. Algo mudou. Aquele direito que você jurava ser tão seguro foi tirado de você e você nem viu acontecer. 
E ai você sofre. Você sofre pois nada parece estar certo. Os seus melhores cantores ficam desafinados e até o clima parece estar arruinado. Tudo colabora para que as lembranças de algo que você nunca teve e os planos que você nunca realizou fiquem constantemente gritando em sua mente, te impedindo de pensar.
A vontade de nunca ter conhecido tamanha alegria e tão belo sorriso é enorme. Por que? Me diz como pode ser bom você saber que em algum lugar, há uma versão viva de tudo o que você sempre quis, mas você não pode ter? 
Dizem "Se for correr atrás do sonho e não encontrar, então vá a outra padaria!"
MAS EU NÃO QUERO IR! eu quero ficar, eu quero fazer birra como uma criança que pede " mãe, depois disso eu nunca mais te peço nada!" e quero acreditar que há algo pelo que valha a pena ter esperança, vencer o medo, se entregar.
Ter esperança. To cansado de ter esperança. Não sei o que faria se pudesse ir pro final desse livro pra ver no que vai dar. E é por isso que eu amo tanto ler, mesmo que o autor não termine o livro do jeito que você queira, ele é quem vai decidir. Não cabe a você decidir nada. Só acompanhar e se emocionar com a história.
Odeio ter que abster-se de abraçar quando o que eu mais queria era abraçar. e saber que teve um fim, quase mata. Eu aceito que a bolacha acabou, e talvez eu tenha comido rápido de mais, mas eu vou deixar a última bolacha ali. Se ela ficar verde e velha, não ligo. Eu nunca vou comer ela e não prq n me sinto "digno" de ter ela, mas para saber que pelo menos esse final eu escolhi não ter. Foi um final em que eu sabia que ia acontecer, mas deixo lá, sem acontecer. Pra me sentir infinito.
Um texto CHEIO de mimimimimi e que como sempre vai terminar com blá blá blá...