Follow by Email

domingo, 17 de fevereiro de 2013

Não é uma escolha

Tem muita confusão entre o ato de gostar de alguém e amar alguém. Ouvi em algum lugar que gostar não é uma escolha que você faz, é um impulso de sua personalidade e sua habilidade de interagir socialmente. (Blerg) Traduzindo, você gosta de alguém que aceita o seu jeito de ser, e que está de acordo com as suas exigências. Gostar de alguém é como gostar de azeitonas, você pode adorá-las ou ter nojo e medo que elas saiam correndo com as anteninhas do seu prato(NOJO)... Amar é uma escolha, porque você pode não gostar de vários aspectos da pessoa e ainda assim insistir nela.

Digamos que gostar de alguém é como um cartão de visitas pra que você escolha ou não amar a pessoa... E ai todos dizem que eu só escrevo sobre relacionamentos e blá blá blá, mas na verdade eu to falando aqui sobre qualquer tipo de amor... 

Você escolhe amar, e aceitar a pessoa em todos os seus defeitos e qualidades, mas você não escolhe o jeito da pessoa quando você escolhe amar. O amor não escolhe cor dos olhos, nem marca de roupa. Não escolhe a sua altura e nem o quanto você pesa (e sofre pra entrar nas suas calças jeans ou pra não deixá-las cair) O amor não escolhe raça e nem credo, ele simplesmente acontece quando se aceita a pessoa independente de suas falhas...
O que eu vejo muito nas redes sociais é a banalização das palavras Eu te amo... é algo que precisa ser gritado aos quatro ventos mas ao mesmo tempo deve ser mantido em segredo. Algo que não deve ser usado para desconhecidos e nem para quem não merece ouvir essas palavras. Se você diz eu te amo pros outros e sente que é sincero, beleza, continue assim. Fica a dica que quando se repete tantas vezes algo assim tão especial, ela perde o poder de ser especial. 
E talvez haja mesmo um sentimento e em sua cabeça você diz que é amor, mas eu já me arrependi de tantas vezes dizer essas palavras, pra alguém que passou por mim e hoje não faz mais diferença. E não que eu tenha mentido pra pessoa, porque na época eu realmente acreditava que aquilo era amor... 
Então antes de dizer essas palavras a alguém, ou antes de decidir que está amando essa pessoa, pense duas ou até três vezes em até aonde você iria por ela...
Um dos exemplos que eu mais gosto na internet é aquele vídeo do carinha chinês (japonês, tailandês, mandarim, mongol, whatever) que era fotógrafo e quando a namoradinha dele ficou cega por derramar um liquido do capeta no olho, ele decidiu doar as córneas dele pra ela (pra quem não sabe, isso significa os olhos dele...) ou seja, ele deu tudo de si pra que ela pudesse ter uma vida normal e feliz.(Choremos)
E se você não acha que seria capaz de fazer algo desse tipo pela pessoa a quem você diz amar, se a sua opinião e a sua vontade passa por cima da dela, ou se você considera que o seu jeito de agir deve ser o mais importante e nem pensa em deixar o braço a torcer pra que essa pessoa se sinta mais confortável ao seu lado, nem pense em dizer Eu te amo pra ela, pois ai sim você estará mentindo.
Também não to dizendo que a gente deve ser um banana sem vontade tipo um cachorrinho que obedece a tudo o que a pessoa quer pra fazer ela feliz, é importante notar que se a pessoa também não está disposta a dar o braço a torcer por você é por que o Eu te amo dela não é tão verdadeiro assim. (Fica dica).
Quando for recíproco esse sentimento de abnegação(negar o eu para o outro ficar feliz) você vai ver flores no campo e raios do Sol pela manhã, vai ver desenho em nuvem e ter as borboletas no estomago, (mas há inceticida pra tudo hoje em dia, vai que né?! numa dessas...) 
Não se apresse, coma azeitonas, ou não, mas deixe que o tempo dizer se é amor e blá blá blá...