Follow by Email

sábado, 15 de dezembro de 2012

Medo de chuva :L

Quando eu era uma criança eu ouvia minha mãe cantar para mim uma música que começava assim:
"Dentre as folhas eu vi, bem ali, bem ali,
Mas te digo só a ti, lá está, lá está,
Um pequeno lar de amor, vem quietinho e sem rumor,
Olha ali vê que amor, neste pé de limão..."
 Essa música falava sobre um ninho de passarinhos que se escondiam de uma grande tempestade que se aproximava, e eu lembro que realmente ficava preocupado com os pássaros, preocupados se eles iam estar a salvo da grande tempestade(awnn me morda)
Pra mim aqueles pequenos pássaros iriam se perder de sua mãe ou iriam sofrer no meio daquela tempestade sem nada para protegê-los, mas no final da música minha mãe cantava que Deus protegeria aquele pequeno lar e eu sentia seguro de que nada de mal poderia acontecer com aqueles pássaros...
Fico lembrando então daquela frase que dizia que os machucados da infância deixam saudade quando crescemos e machucamos o coração... E quando algo está machucado, (inchado, sangrando, depredado, que a solução é amputar) você não quer que nada encoste, e que sare com o tempo sem nem lembrar que está machucado. Mas aqui vai aquela famosa lei de Murff, você vai bater sempre em cima do seu machucado quando ele estiver quase sarando. Ou seja, sempre haverá momentos em que as lembranças voltam e te derrubam. 
Qualquer realidade não desejada é mascarada com desculpas que criamos e insistimos em acreditar, para não encarar a verdade. E quando encaramos a verdade, encaramos de jeito errado e a tornamos muito maior do que já é. Uma tempestade de verão se torna o fim do mundo.(eu realmente morro de medo de chuvas fortes)
Porém no meio de toda a tempestade sempre há um meio de tomar um banho de chuva sem sofrer tanta dor, ou um teto seguro para não se molhar... Há pessoas que escolhem o momento certo para enfiar o dedo sobre a sua ferida e torcer ainda, e isso vai quase te matar. Dor não mata, mas te alerta pra futuros ataques.
Não deixe dívidas emocionais atrapalharem a sua felicidade. Resolva seus problemas, e fique de mente clara para encarar qualquer tempestade como um motivo de confiar ainda mais em sua capacidade de vencê-la. 
E se os raios e trovões te deixarem com medo, lembre que cão que ladra não morde, trovão que ensurdece não mata e blá blá blá