Follow by Email

segunda-feira, 19 de novembro de 2012

I wish...


Uma estrela cadente, horas iguais, um trevo de quatro folhas, soprar as velas do aniversário. Por que nos apegamos tanto a desejos e tentativas desesperadas de trazer pra nossa vida o que ansiamos tanto?
Parece que sem um milagre que possamos tocar ou admirar como uma grande mudança não vamos acreditar que coisas boas podem realmente acontecer conosco... 
É bem verdade que eu já estou seco e frio com relação a acreditar em pessoas e mudanças, ou acreditar no próprio amor daqueles de contos de fadas que estão na promoção hoje em dia.
Por exemplo o dia de ontem. Um dia de "Eu ODEIO casais", não me levem a mal, não quero sair destruindo vidas e relacionamentos, mas eu estava nesses dias em que ver um casal passar por você é a última coisa que você quer ver. O engraçado desses dias é que eles coincidem com o dia "Rua é só para casais!", porque né?!?! não gosto desses dias, porque fico frustrado de não conseguir acreditar mais em relacionamentos, e também com um sentimento eterno de que tenho defeito de fábrica. 
E ai vem o "blá blá blá:" um que sabe cozinhar, passar, adora fazer compras e tem um bom gosto pras roupas, aprendeu a fazer unhas pra passar mais tempo com a futura esposa, como pode ter defeito de fábrica?", e aqui vai a resposta...








.-.
Ultimamente eu vejo uma pedra ambulante, tipo um robô, talvez o homem de lata, que de tantas bordoadas acaou deixando seu coração cair em alguma esquina, e se acostumou a viver sem, porque é mais fácil acreditar que sem um coração não haverá chance para decepção do que acreditar que alguma princesa realmente perdeu o sapatinho e aguarda ansiosamente pelo seu príncipe.
Mas eu incentivo você a fazer isso, é aqui vai a resposta da primeira pergunta, nós acreditamos e nos apegamos a esses desejos bestas, porque por mais que não saibamos se haverá realização de nossos desejos e expectativas, queremos muito que aconteça. Se você não for um masoquista, tudo o que planejará será algo bom para si, então não deixe de acreditar...
Quem sabe seja um ato de coragem acreditar e de fraqueza tentar esquecer de todo esse negócio, mas quem disse que um fraco não pode ser feliz e blá blá blá?