Follow by Email

sexta-feira, 30 de novembro de 2012

Saudades de Mim

Passos em uma calçada cheia de gente correndo pra todos os lados, são só passos. Ninguém sabe que há um eco dentro daquele ser que anda de um lado para outro, se sentindo jugado insuficiente por todos que o enxergam passar. Ele vai cada vez mas rápido pois não quer ser visto. Temos esse desejo estranho dentro de nós de vender o nosso melhor. Temos que mostrar aos outros que somos os mais amáveis, os mais queridos, e perfeitos, sem erros, sem cicatrizes, sem mentes ferradas de tanto pensar sobre o que é certo e o que já deixou de ser por tanto pensar.
E é sério esse negócio de ser aceito por todos que te cercam, isso começa a manipular suas decisões para fazer o que deixará a todos felizes. Nesse meio tempo você perde personalidade e capacidade de viver por si só. Como uma criança que ganhou um irmão e agora "desaprende" a fazer as coisas para não perder a atenção dos pais.
Esse lado de criança rejeitada nunca morre dentro de nós( até os filhos mais novos vem com isso). E é algo que chega a ser consumidor, tudo o que importa é ser importante para alguém. Tire o dia de folga de agradar os outros. É possível ser egoísta sem ser birrento ou indesejável.
Quem tem amor próprio e se valoriza vai ser ouvido com muito mais frequência do que aquele que se faz de capacho para agradar a todos. Nessa mudança dos 40 dias ressuscitei o garoto atitude, que se impõe sem faltar com respeito e que mostra seu ponto de vista sem passar por cima dos outros. 
Confesso que estava com saudade desse meu lado de ação. Sorrir sem dar motivos(mesmo que esteja sozinho em uma fila de banco), chorar sem medo de lavar a alma, pular na chuva, cantar no chuveiro, comer guloseimas, ser feliz.
Não é um ponto de chegada, é um caminho de vida, as escolhas que tomamos sempre trarão consequências, e se encararmos sempre como fardos, é isso que teremos: uma corcunda de tanto carregar esses pesos emocionais. Mas se vermos essas consequências como obstáculos para continuar no caminho da felicidade, quem sabe sorrir seja o ato mais leve do dia.
Dê um pouco de amor ao mundo e você terá amor para si. Sorria para receber sorrisos e blá blá blá...

 

Poema do Filme "A Fera"


    Uma Coca-cola com Você

    Uma Coca-cola com você é ainda melhor que uma viagem a San Sebastian, Irun,Hendaye, Biarritz, Bayonne 
    ou que ficar enjoado na Travessera de Gracia em Barcelona 
    em parte porque nessa camisa laranja você parece um São Sebastião melhor e mais feliz 
    em parte porque eu gosto tanto de você, em parte porque você gosta tanto de iogurte 
    em parte por causa das tulipas laranja fluorescente contra a casca branca das árvores 
    em parte pelo segredo que nos vem ao sorriso perto de gente e de estatuária 
    é difícil quando estou com você acreditar que existe alguma coisa tão parada 
    tão solene tão desagradável e definitiva como estatuária quando bem na frente delas 
    na luz quente de Nova York às quatro da tarde nós estamos indo e vindo 
    de um lado para o outro como a árvore respirando pelos olhos de seus nós


    e a exposição de retratos parece não ter nenhum rosto, só tinta 
    de repente você se surpreende que alguém tenha se dado ao trabalho de pintá-los 
    olho pra você e prefiro de longe olhar para você do que para todos os retratos do mundo 
    exceto talvez às vezes o Cavaleiro Polonês que de qualquer maneira está no Frick 
    aonde graças a Deus você nunca foi de modo que eu posso ir junto com você a primeira vez 
    e isso de você se mover tão bonito mais ou menos dá conta do Futurismo 
    assim como em casa nunca penso no Nu Descendo a Escada ou num ensaio em algum desenho de Leonardo ou Michelangelo que costumava me deslumbrar e o que adianta aos Impressionistas tanta pesquisa 
    quando eles nunca encontraram a pessoa certa para ficar perto de uma árvore quando o sol baixava 
    ou por sinal Marino Marini que não escolheu o cavaleiro tão bem quanto o cavalo. acho que eles todos deixaram de ter uma experiência maravilhosa que eu não vou desperdiçar, por isso estou te falando isso agora. - Frank O'Hara