Follow by Email

sexta-feira, 14 de dezembro de 2012

"Continue a nadar"

Pensem em alguém que está cansado, e multipliquem isso pelo cansaço de uma formiga carregando um trator... é, sou eu...
Sempre fui do tipo de pessoa que quanto menos dorme, mais ativo fica. Desde quando criança eu acordava no meio da noite e puxava meus brinquedos pra sala pra passar o tempo. O que me faz pensar que é muito tempo que eu poderia estar dormindo. A diferença é que eu gosto de dormir quando eu quero dormir e não quando eu tenho que dormir. Parece que eu sempre preciso de um plano para o meu dia e gosto de fazer as coisas na ordem que eu quero que aconteçam. O problema aparece no primeiro imprevisto. Algo que se torna mais importante do que aquilo que foi planejado e por necessidade deve ser executado antes. Isso me deixa irritado e sobrecarregado, por mais simples que seja esse imprevisto.
Com o passar do tempo aprendi a controlar minhas reações a imprevistos, "sorria e acene", "continue a nadar" e por ai vai. E não é só no trabalho ou escola que esses imprevistos acontecem... Alguns dos piores imprevistos com a menor possibilidade de resolução fácil aparecem quando tudo parece estar dando certo. Como eu já comentei, quando você entra no atalho errado e acaba parando sem Norte pra seguir, é difícil começar a procurar o caminho de volta ao seu objetivo. 
As vezes nós mesmos criamos os ditos "obstáculos da vida" somente por nos faltar opções de prosseguir. Sabe aquele "momento bobeira" em que você está no modo automático e acaba indo pra lavanderia pegar um copo de água da geladeira? Ai você percebe que está no lugar errado ou as vezes esquece o que ia fazer e se pergunta por qual razão você foi parar ali.(acontece todo o dia/tempo)
É nesse momento bobeira que a vida nos prega as maiores peças e um grande imprevisto surge, quando está estável ou  equilibrado que você se encontra em um estado tenso, qualquer movimento e tudo desmorona. 
Juntar os cacos, respirar fundo, tentar refazer as decisões tomadas pra lembrar qual o real motivo... Métodos simples de fugir de imprevistos, mas que não ensinam a evitá-los. Mas quem mesmo disse que aprendemos a viver antes de executar o verbo? Na verdade, o que se diz é que é vivendo que se aprende... o que não se aprende é entender a verdade nessa frase, que não existe um um manual enlatado de vida para você seguir, já que Vida é uma variável sem padrões... Continue a nadar e aprenda enquanto vive, aprenda a viver e blá blá blá...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe sua opinião, vamos todos filosofar juntos hahaha